Nigéria: Terroristas invadem culto batista, sequestram 4 mulheres e deixam 1 morto
30/04/2021 15:27 em Crime

Radicais fortemente armados Fulani invadiram um culto de domingo de uma igreja batista na Nigéria, matando uma pessoa, ferindo outra e sequestrando quatro mulheres enquanto a violência se acelera no estado de Kaduna.

Charity Musa, Rose Zacharia, Alheri Bala e Liatu Zakka, uma viúva cujo marido foi assassinado em um ataque anterior, foram as quatro mulheres sequestradas no culto da Igreja Batista Haske, em uma vila na Área do Governo Local de Chikun (LGA), no sul do estado de Kaduna, em 25 de abril.

Apesar de ser sede de 11 instalações militares, o estado de Kaduna tornou-se um epicentro de sequestros, com níveis de insegurança em algumas áreas quase iguais aos do Nordeste.

Fontes afirmam que homens fortemente armados mataram o trabalhador de saúde Zacharia Dogon Yaro e feriram Shehu Haruna.

Autoridades do governo confirmaram os ataques.

“A investigação preliminar realizada até agora revelou que quatro pessoas estão desaparecidas, o que levanta a suspeita de que possam ter sido sequestradas pelos bandidos”, disse o porta-voz do comando da polícia, Mohammed Jalige, à mídia nigeriana.

De acordo com fontes da CSW, os milicianos mataram o Sr. Zacharia Dogon Yaro, um trabalhador de extensão da comunidade no Ministério da Saúde do Estado de Kaduna, e feriram o Sr. Shehu Haruna.

Khataza Gondwe, chefe de defesa da CSW no escritório da organização na Nigéria, disse ao The Christian Post em uma entrevista na terça-feira que o perigo de ataques e sequestros se espalhou na Nigéria.

“Os sequestradores expandiram suas operações de tal forma que todos, todos os civis agora se sentem como prisioneiros porque têm medo quando dirigem para fora das cidades”, disse Gondwe. “Uma vez em uma estrada aberta, eles estão sujeitos a serem sequestrados. … Homens armados podem sair [do] mato e levar as pessoas embora, deixar os carros para trás. No momento, esse tipo de sequestro está cada vez mais perto das cidades.”

Cristãos são principal alvo

Os grupos militantes ameaçam a todos, disse Gondwe, mas os cristãos enfrentam “tratamento particularmente ruim” dependendo de quem são os sequestradores.

“Se os cristãos caírem nas mãos de grupos armados que têm uma ideologia religiosa extremista, o perigo definitivamente aumenta”, explicou Gondwe.

Uma fonte disse à CSW que os sequestradores estão expandindo suas atividades, especialmente nas áreas rurais.

“Somos como prisioneiros. Mal podemos sair da cidade. Quando você está na estrada, seu coração está na boca até chegar ao seu destino”, disse a fonte à CSW.

Os sequestradores frequentemente sequestram para exigir dinheiro de resgate, o que se tornou uma indústria lucrativa na Nigéria.

Dois dias antes, os corpos de três estudantes apreendidos por assaltantes armados de origem Fulani durante um ataque de 20 de abril à Greenfield University, uma instituição privada situada perto da rodovia Kaduna-Abuja em Chikun LGA, foram encontrados na aldeia Kwanan Bature, perto da universidade.

Dorathy Tirnom Yohanna, Precious Nwakacha e Abubakar Sadiq Yusuf Mu’azu Sanga estavam entre vinte estudantes e três funcionários sequestrados no ataque, no qual um funcionário foi morto.

Seus agressores ameaçaram assassinar três estudantes por dia se sua demanda por N800 milhões (aproximadamente 1,5 milhões de libras esterlinas) não fosse atendida, e rejeitaram uma oferta de N15 milhões (aproximadamente 28.000 libras) feita pela universidade e pelos pais.

Fonte: Guiame

COMENTÁRIOS