Igreja cria mercado solidário e resgata dignidade de famílias carentes no RS
17/11/2020 16:32 em Igreja

Os alimentos destinados a comunidades carentes do Rio Grande do Sul foram doados não através de cestas ou sacos, mas sim disponibilizados na prateleira de um mercado montado por uma igreja. A ação busca resgatar a dignidade das famílias e ensinar o consumo consciente.

A Igreja Evangélica Pentecostal Ministério Sião, em Santa Cruz do Sul, recebeu no sábado (14) mais de 700 quilos de alimentos não perecíveis e produtos de higiene pessoal, que foram destinados a 60 famílias carentes de bairros da Zona Sul da cidade.

As doações foram colocadas nas prateleiras do Mercado Solidário, que já está em seu segundo mês. Além dos alimentos, há também uma seção de roupas e acessórios, com peças separadas por tamanho e até mesmo coleção.

“A ideia é fazer com que a pessoa resgate a sua dignidade, pois ela não vai simplesmente receber uma cesta básica doada. Ela pode escolher quais produtos mais necessita e levá-los para a sua casa”, disse ao Portal Gaz o coordenador do projeto, Luander Oliveira.

Os “clientes” são cadastrados no Ministério Sião e podem levar para casa quatro peças, um acessório e um calçado. “Muitas pessoas não aproveitam as doações, às vezes por não servir direito ou até mesmo por não se sentirem bem com uma peça. Assim, com a loja, a pessoa só leva para casa aquilo que serve e fica bem”, explicou Oliveira.

Consumo consciente

A proposta do Mercado Solidário não é de simplesmente repassar as doações, mas ensinar as famílias o consumo consciente. As pessoas cadastradas para participar da compra mensal de mercadorias conseguem adquirir produtos de forma avulsa, de acordo com a sua necessidade. 

“Não vai ser uma cesta básica fechada. Muitas vezes, há alimentos que não são consumidos e acabam sendo desperdiçados”, disse Oliveira.

Os cadastrados recebem ainda um valor mensal em crédito para fazer suas compras, através da moeda criada pelo projeto, chamada “solidário”. O valor do crédito varia de 20 a 35 Solidários, dependendo do número de integrantes de cada família. 

“A grande maioria dos produtos custa na faixa de 1 Solidário, assim é possível fazer uma boa compra com a cota mensal de crédito”, explica o coordenador.

Entre os produtos que custam 1 Solidário nas prateleiras, estão itens de necessidade básica, como óleo de soja, azeite e arroz. Na seção de higiene, é possível “comprar” xampus, condicionadores, absorventes, aparelhos de barbear e produtos para limpeza da casa. “Estes são itens que nem sempre fazem parte de uma cesta básica, mas representam uma despesa grande no orçamento doméstico das famílias”, observou Oliveira.

Para tornar o sistema solidário ainda mais eficiente, está sendo desenvolvido um sistema de controle digital para as compras, que permite a criação de cartões de crédito para o uso do Solidário. A ferramenta, que deve estar disponível nos próximos meses, também foi doada por um voluntário.

Como participar?

Segundo Oliveira, é preciso ser usuário dos programas sociais do município para participar da ação. “Quem está no Cadastro Único, como os beneficiários do Bolsa Família, pode participar das compras mensais no Mercado Solidário”, disse ele.

Também é preciso fornecer dados pessoais, como endereço. As inscrições podem ser feita através do WhatsApp (51) 99606-0454 e as pessoas cadastradas devem retirar suas compras de forma presencial, na sede do ministério, na Avenida Assis Brasil, 536, Centro de Santa Cruz do Sul.

As compras são liberadas sempre no segundo sábado do mês. Quem se cadastrar a partir de agora, poderá participar da compra de 12 de dezembro.

Os interessados em fazer doações e ajudar a abastecer o estoque, podem entrar em contato com Luander de Oliveira, pelo telefone (51) 99606-0477.

Fonte: Guiame

COMENTÁRIOS