Lei LGBT nos EUA ameaça liberdade religiosa, adverte jurista
18/11/2022 20:49 em Mundo

Matt Sharp, um advogado do escritório conservador de advocacia Alliance Defending Freedom (ADF), está advertindo que a aprovação da Lei de Respeito ao Casamento pode acabar “explodindo completamente a compreensão do casamento”, e desencadear um aumento das batalhas legais para os cristãos.

“Esta lei enganosamente chamada Lei de Respeito ao Casamento realmente desrespeita o povo americano e ameaça nossa liberdade mais básica. O que ela faz é exigir que o governo federal reconheça qualquer tipo de casamento que seja reconhecido por um estado”, disse Sharp.

Desta forma, Sharp advertiu que o projeto de lei, que já foi aprovado pela Câmara e está pronto para ser aceito no Senado, ameaça à liberdade religiosa.

“Ele dá poder ao governo federal com estes novos poderes amplos para ir atrás de pessoas, fé, organizações baseadas na fé e outras que têm opiniões tradicionais e biblicamente baseadas sobre o casamento, e dá ao governo federal amplos poderes para punir organizações e pessoas que as têm”, disse.

Enquanto isso, um grupo bipartidário de senadores acrescentou uma emenda que eles dizem equilibrar sua busca para proteger o casamento entre pessoas do mesmo sexo com preocupações sobre o impacto que a legislação poderia ter sobre a liberdade religiosa.

Nesse sentido, o senador pela Carolina do Norte, Thom Tillis, fez uma declaração afirmando que o projeto de lei protege toda a liberdade religiosa e todas as proteções de consciência disponíveis sob a Constituição e proíbe que este projeto de lei seja usado para diminuir ou revogar qualquer proteção desse tipo.

No entanto, de acordo com Faith Wire, apesar destas reivindicações, Sharp é cético em relação à abordagem do governo federal, refletindo como as autoridades usarão o projeto de lei para contornar as supostas proteções.

“A preocupação é: como o governo federal vai usar este projeto de lei? Porque já vimos diversas vezes sob a administração Biden e sob a administração Obama, que eles tomam uma linguagem aparentemente inócua e a usam contra as pessoas”, afirmou.

Fonte: Gospel Prime com informações de Faithwire

COMENTÁRIOS