Igreja abriga imigrantes na fronteira do México: “Muitos estão se rendendo a Jesus”
17/09/2022 21:02 em Igreja

Em 2011, quando o pastor Gustavo Banda plantou uma igreja em Cânion do Escorpião, na fronteira do México com os Estados Unidos, não imaginava que sua congregação se tornaria um refúgio para milhares de imigrantes.

Tudo começou com um chamado de Deus para que Gustavo e sua esposa Zaida Guillén, se mudassem para o bairro pobre, onde ninguém queria estar, a dez quilômetros de Tijuana. 

"Foi um mandato claro de Deus para se mudar para cá, embora não houvesse absolutamente nada neste lugar. Deus me deu um sonho que eu tinha que construir uma igreja”, contou o pastor, em entrevista à CBN News.

“Trabalhamos oito meses, dia e noite. Sabíamos que Deus faria algo especial, mas ninguém tinha ideia do que realmente ia acontecer".

Plantando uma igreja num lugar esquecido

Obedecendo a voz do Senhor, o casal construiu o templo da Igreja Embaixadores de Jesus no centro do Cânion do Escorpião.

Não existem ruas pavimentadas e rede de esgoto no bairro. A encosta está repleta de lixo e a criminalidade é alta.

"Quando nos mudamos para cá, havia apenas vacas, cavalos, galinhas e pessoas com muitas necessidades", disse Banda.

Ele e a esposa iniciaram os cultos no domingo na nova igreja e no restante da semana viajavam pelas estradas acidentadas para ministrar aos necessitados, de casa em casa.

"Nós compartilhamos o amor de Jesus com eles. Foi o mandato de Deus que temos que ir aos pobres", ressaltou Gustavo.

Abrindo as portas para imigrantes

Em 2016, mais de 20 mil haitianos chegaram à cidade de Tijuana, fugindo da pobreza e desastres naturais de seu país natal e a igreja Embaixadores de Cristo se tornou um refúgio para os imigrantes.

“Nunca imaginei que haveria tantas pessoas na igreja", comentou o líder. Desde então, sua igreja abriu suas portas para ajudar refugiados de diversas partes do mundo.

"Começou com migrantes vindos do Haiti, África, Paquistão e Oriente Médio. Hoje, temos principalmente pessoas de El Salvador, Guatemala, Equador, Nicarágua, Colômbia e alguns do México. Estimamos que cerca de 35 mil pessoas passaram pela igreja", afirmou Gustavo.

Hoje, a igreja está abrigando 1200 pessoas que estão na fronteira, esperando para entrar legalmente nos EUA e recomeçar suas vidas.

Ajuda aos mais necessitados

“Nós os alimentamos 3 vezes ao dia. Tentamos ajudá-los com todas as suas necessidades. À noite, a igreja inteira se torna um grande dormitório gigante, onde todos arrumam suas camas no chão, e às vezes não há espaço nem para andar”, observou o pastor.

Uma equipe de voluntários da igreja fornece ensino escolar para as crianças e oferece curso de informática, que preparam os imigrantes para ingressarem nos EUA.

“A coisa mais importante para os migrantes saberem quando chegarem aqui é que há esperança e, embora tenham deixado suas famílias para trás, todos nós que estamos aqui nos tornamos sua família”, declarou Banda.

No domingo, todos retiram suas camas do chão do templo e participam de um animado culto.

"Eu sei que tenho pouco tempo com eles, então meu trabalho é que saibam o máximo que puderem sobre Jesus, os batizem e os enviem para os Estados Unidos acreditando em Cristo" explicou o pastor.

E testemunhou: “Não tenho os números, mas há anos batizamos muitos deles e muitos estão se rendendo a Jesus”.

Fonte: Guiame com informações de CBN News

 

COMENTÁRIOS