EUA matam líder da Al-Qaeda, sucessor de Osama bin Laden
02/08/2022 15:56 em Novidades

Em um ataque de drone, os EUA mataram o líder da Al-Qaeda Ayman al-Zawahiri, segundo informou o presidente americano Joe Biden durante discurso da Casa Branca, na segunda-feira (01).

"Autorizei um ataque de precisão que o tiraria do campo de batalha de uma vez por todas", disse Biden.

Zawahiri, que estava com 71 anos e era um símbolo internacional visível do grupo terrorista, foi morto 11 anos depois que os EUA mataram Osama Bin Laden.

Ataque surpresa

O líder, que atuou como médico pessoal de Bin Laden, morreu no centro de Cabul, Afeganistão, onde estava abrigado para se reunir com sua família. Sua atuação no terrorismo começou quando Zawahiri tinha 15 anos.

Um alto funcionário do governo americano descreveu ação como "um ataque aéreo sob medida preciso" usando dois mísseis Hellfire.

Segundo informa a CNN, o ataque de drones foi realizado às 21h48 no sábado (horário de Brasília) e autorizado por Biden após semanas de reuniões com seu gabinete e principais conselheiros.

Em uma série de tuítes, o porta-voz do Talibã, Zabiullah Mujahid, disse ter havido "um ataque aéreo foi realizado em uma casa residencial na área de Sherpur, na cidade de Cabul, em 31 de julho".

"A natureza do incidente não era aparente no início", mas os serviços de segurança e inteligência do Emirado Islâmico investigaram o incidente e "descobertas iniciais determinaram que o ataque foi realizado por um drone americano", escreveu.

‘A justiça foi feita’

O ataque contra Zawahiri foi acompanhado por Biden, enquanto está em quarentena devido à Covid-19. O presidente falou ao ar livre na segunda-feira da varanda da Sala Azul na Casa Branca.

Biden disse que Zawahiri "estava profundamente envolvido no planejamento do 11 de setembro, um dos maiores responsáveis ​​pelos ataques que mataram 2.977 pessoas em solo americano. Por décadas, ele foi o mentor dos ataques contra os americanos".

"Agora, a justiça foi feita e esse líder terrorista não existe mais. As pessoas ao redor do mundo não precisam mais temer o assassino cruel e determinado", continuou ele.

"Os Estados Unidos continuam a demonstrar nossa determinação e nossa capacidade de defender o povo americano contra aqueles que procuram nos prejudicar. Deixamos claro novamente esta noite, que não importa quanto tempo leve, não importa onde você se esconda, se você estiver uma ameaça ao nosso povo, os Estados Unidos vão encontrá-lo e levá-lo para fora."

Fonte: Guiame com informações de G1 e CNN

COMENTÁRIOS