Mais da metade dos americanos prefere frequentar uma igreja sem o termo ‘Pentecostal’ em seu nome
13/06/2022 16:04 em Igreja

De acordo com uma nova pesquisa da Lifeway Research, mais da metade dos americanos prefere se juntar a uma igreja que não tem a palavra ‘Pentecostal’ em seu nome.

A pesquisa, que foi realizada online entre 3 e 14 de setembro do ano passado com 1.005 americanos, descobriu que 51% dos entrevistados disseram que “uma igreja com a palavra pentecostal em seu nome não era para eles”. Essa foi a denominação em que o maior percentual de pessoas disse que não estaria interessado em ingressar.

A pesquisa também perguntou sobre a inclusão dos termos católico (48 por cento), metodista (47 por cento), batista (43 por cento), presbiterianos (46 por cento), luterano (47 por cento), não denominacional (33 por cento), batista do sul (46 por cento). por cento) e Assembleias de Deus (46 por cento) em nomes de igrejas.

A pesquisa também descobriu que os americanos não têm impressões favoráveis ​​​​das igrejas pentecostais (47%) e Assembleias de Deus (43%), relata o Christianity Daily.

Por outro lado, 61% dos americanos disseram ter uma visão mais favorável das igrejas batistas do que outras denominações. Mais de quatro em cada dez entrevistados (43%), no entanto, disseram que uma igreja batista não é para eles, enquanto 33% disseram o mesmo para igrejas não denominacionais.

A maioria dos protestantes disse que preferia frequentar igrejas batistas (76%) e não denominacionais (69%).

“Os nomes das igrejas variam muito. Nomes como São Pedro, Trindade e Presbiteriana refletem pessoas bíblicas, teologia, imagens modernas ou referências ao ramo do cristianismo ao qual a igreja está ligada”, Scott McConnell, diretor executivo da Lifeway Research, disse ao Cristianismo Hoje.

“A maioria das pessoas tem impressões preexistentes de grupos denominacionais quando os veem em um nome ou descrição de igreja”, explicou ele.

Pessoas que pouco frequentam, que não estavam familiarizados com grupos religiosos protestantes, mostraram interesse em frequentar igrejas não denominacionais, presbiterianas e luteranas.

De acordo com o estudo, entre 11 e 32 por cento dos americanos responderam que não estavam familiarizados com as denominações listadas. A Igreja Católica teve a menor porcentagem de desconhecimento (11%), enquanto a Igreja Assembleias de Deus teve a maior porcentagem de desconhecimento (32%). McConnell argumentou que isso poderia sugerir que, em vez de ter impressões desfavoráveis ​​das denominações, os entrevistados simplesmente não entendiam as distinções denominacionais.

“A reputação dos grupos denominacionais pode estar ligada ao que alguém sabe sobre a doutrina desse grupo, mas também pode ser a soma das impressões das pessoas sobre as igrejas locais nesses grupos”, disse McConnell. “Experiências pessoais com igrejas locais, boca-a-boca e se eles os veem servindo em suas comunidades podem levar as pessoas a ter impressões positivas ou negativas desses grupos”.

Fonte: Folha Gospel com informações de Christian Headlines e Christianity Daily

COMENTÁRIOS