Igrejas da Ucrânia crescem na zona de guerra: ‘Bombardeios por todos os lados’
14/10/2021 15:08 em Igreja

As igrejas na Ucrânia têm enfrentado tempos difíceis devido à disputa de território com a Rússia, que levou o país à guerra em 2014 e que se arrasta até hoje. Eric Mock com a Slavic Gospel Association relatam de perto a vida na área disputada.

“É quase como se eles estivessem brigando porque podem. Há bombardeios de ambos os lados. Não há sensação de que nenhum dos lados está fazendo progresso”, percebe.

O bombardeio deixa a infraestrutura em ruínas e os civis em constante perigo. Mas os que ficam não têm opção de sair.

“Os idosos, muitos deles viúvas, não têm absolutamente nenhum lugar para ir. E eles estão sozinhos. Eles não têm ninguém com quem se conectar, nenhum meio de suporte. E então, muitas mulheres estão tentando cuidar dos filhos sem realmente, de novo, para onde ir”, diz Mock.

Estudo da Bíblia

Mock viajou pela zona de guerra, visitando pessoas nessas condições terríveis.

Ele entrou em um prédio severamente danificado e encontrou um grupo de senhoras que faziam um estudo bíblico.

“Eles me contaram sobre o desespero e as dificuldades de suas vidas. Mas como estavam todos sentados à mesa, eles sorriam. Eu disse, bem, a dificuldade não é igualar seus sorrisos. Eles disseram, ‘os sorrisos são o fato de que em meio a essas dificuldades, a igreja aqui ministrou para nós. Encontramos um relacionamento com Jesus Cristo’”, contou Mock.

Guerra esquecida

Mock descreve este conflito como uma guerra esquecida. Nem a Rússia nem a Ucrânia mostraram desejo de interromper os combates, independentemente dos danos causados. As pessoas que lá vivem não têm esperança de que a situação melhore no plano político.

Mock perguntou às pessoas que visitou como orar. Eles disseram: “Por favor, orem pela paz no leste da Ucrânia. Ore para que um número maior de pessoas tenha fé. Ore através do ministério de compaixão dessas igrejas locais que estão realmente no meio deste conflito, para que o Evangelho seja divulgado.”

Fonte: Guiame

COMENTÁRIOS