Igrejas Canadenses solidarizam-se com vítimas de ataques de Mesquita de Quebec
31/01/2017 16:22 em Mundo

igrejas canadenses solidarizaram-se com vítimas de ataques de Mesquita de Quebec

 

Líderes da igreja em todo o Canadá estão expressando suas condolências e apoio para as vítimas de um tiroteio de Mesquita, que resultou em seis mortes.

Um homem armado foi para o Centro Cultural islâmico de Quebec, na noite de domingo, durante as orações e abriu fogo, resultando em seis mortes e vários feridos.

 

Arcebispo Fred Hiltz, Primaz da Igreja Anglicana do Canadá, divulgou um comunicado na segunda-feira: "vai para todos os muçulmanos em todo o Canadá como eles lutam com este ataque terrível."

 

"Consideramos em nossas orações aqueles que morreram, para suas famílias e para os imãs que cuidam delas em seu sofrimento," declarou o Arcebispo Hiltz.

"Em momentos como este, pessoas de fé devem unir em solidariedade para esses valores comuns às nossas respectivas tradições religiosas: a adoração de Deus, o respeito que devemos uns aos outros como seres humanos e o cuidado com que tendemos a terra, nossa casa comum."

 

Liderança da Diocese Anglicana de Quebec também expressou suas condolências e encorajou os membros para assistir as muitas vigílias, sendo oferecidas em apoio a mesquita.

 

"Nós encorajamos os anglicanos de nossa diocese para participar destas expressões públicas de solidariedade e outros que terão lugar nos próximos dias," declarou os líderes diocesanos.

 

"Em participar em tais reuniões, podemos dar expressão de forma pequena, mas significativa para a quarta marca de missão, que nos chama para desafiar todo tipo de violência e perseguir a paz e a reconciliação."

 

Cardeal Gerald Cyprien Lacroix de Quebec City afirmou que a massa de tiroteio na mesquita "toca-na todos" e vai contra os valores da sociedade da Igreja Católica e Quebec.

 

"O povo de Quebec sempre foram reconhecido como um povo que quer viver em paz e respeito," afirmou Cardeal Lacroix.

 

"Vamos responder a estes atos odiosos através de nossa solidariedade e comprometem-na continuar a construção de uma sociedade onde a paz social e o respeito por todas as culturas guia nossas vidas diárias."

 

Logo após o tiroteio em massa ocorreu, polícia preso e acusado de 27 anos Alexandre Bissonnette com seis acusações de homicídio e cinco acusações de tentativa de homicídio.

 

"No tribunal do senhor Bissonnette durou menos de dois minutos. Vestido com um macacão de prisão e usando algemas, o pequeno homem mantinha seus olhos baixos e nervoso mas não olhou para a multidão," informou The Globe and Mail.

 

"Bissonnette era conhecido nos círculos de ativistas da cidade como um troll de Internet que frequentemente tomou posições contra refugiadas e anti-feminista e defendeu o presidente americano Donald Trump".

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!