900 igrejas na Nigéria destruídas por Boko Haram
31/01/2017 - 15h56 em Mundo

Pelo menos 900 igrejas cristãs foram destruídas pelas mãos do Boko Haram na Nigéria do Norte, como parte da campanha do grupo radical islâmico para expulsar todos os cristãos do Norte, informou a ala juvenil da associação cristã da Nigéria.

 

PODE disse que a "carnificina", sendo realizada contra os cristãos é "não-acidental" e argumentou que continuou ataques no sul Kaduna, planalto, Benue e Taraba comunidades mostram que a guerra de Boko Haram aos seguidores de Cristo, que começou em 2009, continua em pleno vigor.

 

De acordo com O Daily Post, os comentários foram feitos após a reunião do Conselho Executivo Nacional realizado em Gusau, estado de Zamfara, com o presidente de ala de juventude, Evangelista Musa Missal, exortando a reconstrução de mais de 900 igrejas demolidas.

 

PODE ainda exortou o governo a intensificar a sua proteção de civis, que foi ecoada por grupos de vigilância de perseguição como International Christian Concern.

 

"Os cristãos continuam a ser o alvo principal e constante de radicais islâmicos como militantes Boko Haram e Fulani sem qualquer esperança de alguma vez serem protegidos ou as autoridades fazerem justiça," ICC disse em uma nota, referindo-se também os pastores Fulani, um radical islâmico separado do grupo que alegadamente matou mais de 800 cristãos e muçulmanos moderados na última metade de 2016.

 

Alguns líderes cristãos proeminentes, tais como lata Bispo Presidente diamante Emuobor, sugeriram que se não há ninguém para proteger os cristãos e suas igrejas, então devem "comprar uma espada" e começar a se proteger.

 

"Os cristãos devem defender a mesmos e aquele que não tem espada deve vender seu casaco e comprar um para se defender. Somos todos seres humanos, ninguém deve capturar-te como um caracol e abate porque você acredita em Jesus Cristo,"Emuobor disse na semana passada.

 

"Todos nós não morreria e aqueles de nós que estão vivos, têm o direito de nos defender. Jesus diz no livro de Lucas que aqueles que não têm nenhuma espada deve vender seus casacos e comprar um para a defesa de suas vidas, "acrescentou ele, referindo-se ao Lucas 22:36.

 

Boko Haram, que se comprometeu sua lealdade ao estado islâmico em 2015, atacam ambos os cristãos e os muçulmanos moderados em sua guerra contra o governo, ataque aldeias e cidades, rapto mulheres e crianças e forçando suas vítimas para realizar atentados suicidas.

 

BBC News informou na semana passada que os jihadistas tem agora mesmo levado ao uso de bebês como parte de seus ataques suicidas. Duas mulheres disfarçadas de mães com bebês fizeram atentado em 13 de janeiro na cidade de Madagali, no estado de Adamawa.

 

População da Nigéria de 180 milhões é dividida igualmente entre muçulmanos e cristãos, de acordo com a Comissão dos EUA sobre liberdade religiosa internacional e é composta por mais de 250 grupos étnicos. A grande maioria da população do norte da Nigéria identifica como muçulmano e é principalmente do grupo étnico hauçá-Fulani.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!